Notícia da Diocese

Milhares de pessoas participam da 19ª Caminhada Penitencial da Diocese de CG

Autor: Márcia Marques

Foram cerca de 11km percorridos em aproximadamente 3 horas de caminhada. Um “mar de gente de fé”, como afirmou Dom Manoel Delson, tomou conta das avenidas e BR que ligam Campina Grande a Lagoa Seca. Da Catedral de Nossa Senhora da Conceição até o Convento Santo Antônio em Ipuarana, a fé foi retratada em pés descalços, esforço físico e desejos no coração de alcançar a graça da conversão pessoal.

Assim foi a 19ª Caminhada Penitencial, organizada pela Catedral de Campina Grande neste domingo, dia 2. Cerca de 40 mil pessoas, vindas de várias partes da diocese, participaram do momento que já é uma tradição na Quaresma. Dom Manoel Delson participou pela última vez enquanto  pastor da Diocese. “Não há como ficar indiferente à tanta demonstração de fé que encontramos nesta caminhada. É o povo de Deus disposto a alcançar a misericórdia, em peregrinação constante para buscar uma mudança de vida, a conversão”, afirmou o Bispo.

A manhã do domingo começou com Missa presidida pelo Pe Luciano Guedes na Catedral. Uma multidão já lotava a Igreja e as ruas, quando, às 6h00 a caminhada seguiu. “Há 4 anos eu alcancei uma graça e prometi a Deus que enquanto eu tiver saúde para caminhar, estarei nesta caminhada. Deus é bom o tempo todo, e a gente precisa fazer por onde receber este amor”. Este depoimento é de Rosa Maria Ferreira, que curou-se de um câncer e atribui o milagre à sua fé em Deus. “Eu pedi muito a ele que me deixasse cuidar de minha mãe idosa, e ele atendeu as minhas preces. Eu só posso agradecer e louvar”, concluiu.

Foto: Pascom Diocesana

Na chegada ao Convento Ipuarana Dom Manoel Delson presidiu uma bênção aos presentes. Na oportunidade, ele se despediu dos fieis, lembrando sua posse na Arquidiocese da Paraíba no dia 20 de maio próximo. “Vou levar vocês no meu coração e nas minhas orações. Não deixem de rezar por mim também”, pediu. O Bispo também foi cnvidado a plantar uma árvore no capo do convento, como gesto simbólico da Campanha da Fraternidade, que tem como tema Fraternidade e Biomas Brasileiros.  “Temos a responsabilidade de cultivar e cuidar da criação. Não podemos permitir a matança dos nossos biomas e a degradação do que sobrou. Nossa casa comum é responsabilidade de todos”, lembrou.

A Caminhada contou com o apoio de vários grupos de pastorais e movimentos, Polícia Rodoviária Federal, Secretaria Municipal de Saúde, STTP e CPTRAN.

 

Fonte:
Pascom Diocesana

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.requerido

*

* *