Notícia da Diocese

Campanha da Fraternidade é lançada na Diocese de CG

Autor: Márcia Marques

“Todos nós que temos fé, que somos sensíveis à responsabilidade ecológica, estejamos atentos ao debate e abertos às mudanças de atitude diante das exigências da defesa da vida e da proteção dos nossos ecossistemas, nossos biomas”. Estas foram as palavras iniciais de Dom Manoel Delson no lançamento da Campanha da Fraternidade na Diocese de Campina Grande. Em coletiva de imprensa, realizada na manhã desta quarta-feira (01) o Bispo falou sobre o tema e convidados falaram dos objetivos da CF e das atividades da Igreja na defesa da natureza e da vida.

Participaram da coletiva de lançamento o historiador e membro da equipe diocesana para a CF, Arthur Rodrigues; a coordenadora regional da Comissão Pastoral da Terra (CPT), Vanúbia Martins e membros do  grupo de Articulação pela Revitalização do Riacho das Piabas.

Arthur lembrou que não é a primeira vez que a CF chama a atenção da sociedade para as questões ambientais. Citando a exortação do Papa Francisco Laudato Si, ele reforçou que a CF deste ano tem uma visão muito mais abrangente que somente o olhar para o reflorestamento das áreas devastadas. “Nós temos que estabelecer com a obra da criação uma relação de equilíbrio, de harmonia, que possibilite a compreensão de que os bens naturais possuem uma duração finita, e que nós não podemos usufruir das riquezas ecológicas como bem pretendemos”, esclareceu.

Confira o vídeo da coletiva na íntegra

A coordenadora da CPT afirmou que a Igreja mostra, com a CF, que ela não quer ser uma expectadora, mas ativa na defesa da vida em todos os aspectos. “A Igreja, a CPT, quer ser esta presença solidária junto aos ribeirinhos, aos cortadores de cana, aos povos que habitam no campo. E há mais de 20 anos, aqui na Diocese, já existe um trabalho de atuação no serviço a estes irmãos. Presença evangelizadora e de ação social contínua, que mantem os princípios evangélicos de cuidado e do direito à vida”, explica Vanúbia.

O grupo de Articulação do Riacho das Piabas apresentou o trabalho que vem sendo desenvolvido ao longo dos anos nas nascentes que forma o riacho que deságua no “Açude Velho”, famoso cartão postal de Campina Grande que é completamente poluído. “O Riacho das Piabas e toda região que o abriga, tem inúmeras nascentes de água pura, de alta qualidade. Mas historicamente a cidade não cuida deste espaço, que foi abandonado pelos poderes públicos. De uns anos pra cá, este grupo com o apoio dos Frades Franciscanos da Paróquia de São Francisco, no bairro da Conceilção, desenvolve um trabalho junto à comunidade de proteção ao Riacho. Os povos que um dia invadiram aquela região de forma desordenada, aprenderam que podem cuidar e refazer a estrutura das casas e do esgotamento sanitário”, relatou Veneziano Guedes, biólogo.

O tema da Campanha da Fraternidade este ano é: “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida”,  e o lema: “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2.15).

Fonte:
Pascom Diocesana

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.requerido

*

* *